Somente ter uma faculdade é garantia de um bom emprego?

Para ser valorizado no mercado de trabalho é preciso ter o diploma de curso superior. A faculdade é garantia de um bom emprego, por isso deve ser o primeiro passo para quem quer construir uma carreira de sucesso.

A grande vantagem é que o aluno encontra uma série de áreas para estudar e em diferentes modalidades — inclusive a distância. Sem contar as possibilidades de financiamento estudantil. Assim, não tem desculpa para ficar sem uma qualificação e um diferencial competitivo no mercado.

Acompanhe nosso post e entenda os benefícios de fazer uma faculdade para sua vida pessoal e profissional. Conheça também os tipos de graduação e formatos de ensino, bem como os passos para você se planejar e conquistar um emprego!

Qual a importância de fazer uma faculdade?

Fazer uma graduação e obter as habilidades de uma determinada área do conhecimento é a primeira etapa para quem busca um emprego. Veja todas as vantagens de ter essa formação:

Entrada no mercado de trabalho

Para ser selecionado pelos gestores, é fundamental ter o diploma de ensino superior. As empresas precisam de alguém que adquiriu as competências daquele campo profissional, ou seja, recebeu a formação teórica e prática para realizar um bom trabalho.

Por isso, a faculdade é garantia de um bom emprego. Além disso, você consegue trabalhar em uma área que escolheu, ou seja, na qual sentirá satisfação em atuar.

Isso terá reflexos positivos não só na sua vida profissional, mas também em sua qualidade de vida. Afinal, você se sentirá motivado para trabalhar, o que se reflete na melhora de seu desempenho e pode render até mesmo uma promoção.

Dessa maneira, se você está planejando seu futuro, é preciso, sim, se empenhar e cursar uma graduação.

Aumento da renda

Realizar o curso superior vai aumentar a renda. Uma pesquisa internacional realizada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) apontou que, no Brasil, quem faz uma graduação tem uma remuneração 141% maior do que aqueles que têm somente o ensino médio.

Com isso, o profissional consegue se planejar financeiramente e realizar seus desejos como comprar uma casa, realizar outros cursos de capacitação e até mesmo conseguir fazer uma viagem dos sonhos.

Crescimento pessoal

Além dos conhecimentos adquiridos na faculdade para exercer seu ofício com qualidade, dedicar-se 4 ou 5 anos a um curso, estudar até altas horas para as provas e seminários, fazer trabalhos em grupo e até mesmo o esforço para pagar as mensalidades terão reflexos no seu desenvolvimento pessoal.

Isso significa que você adquire algumas competências valorizadas pelas empresas e se torna um profissional:

  • resiliente para enfrentar as pressões no ambiente corporativo, como prazos apertados;

  • apto para trabalhar em equipe no desenvolvimento de projetos;

  • flexível para trabalhar em diferentes contextos;

  • proativo, ou seja, que veste a camisa da empresa e se empenha para desenvolver novas ideias e encontrar soluções em meio a desafios.

Participação em concursos públicos

Com o diploma da graduação, o profissional está apto para participar dos concursos públicos, em âmbito federal, estadual ou municipal.

Grande parte dos certames exige o curso superior. Além disso, é uma ótima oportunidade profissional em razão da estabilidade e dos bons salários.

Quais são os tipos de graduação?

Quando você resolve fazer um curso superior, além de selecionar entre as áreas de humanas, exatas ou biológicas, precisa decidir também se segue uma carreira por dinheiro ou vocação, ou seja, aquelas que estão em alta no mercado ou uma área na qual tenha mais afinidade.

Mas não é só! Você precisa também definir o tipo de graduação que quer seguir — pode escolher entre o diploma de licenciatura, bacharelado ou tecnólogo.

As três formações exigem a realização do vestibular ou utilizam a nota do Enem para o ingresso ao curso e são reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). Dependendo do curso e instituição de ensino, essas graduações são oferecidas nas modalidades presencial e ensino a distância (EAD).

Além disso, seja qual for o formato que você for estudar, saiba que o seu currículo será valorizado e abrirá portas para o mercado profissional.

O que difere uma graduação da outra, afinal? Somente o enfoque de cada curso.

Acompanhe a seguir as características de cada formato de ensino superior para que você possa escolher aquele que mais atenda seus objetivos profissionais:

Bacharelado

É a clássica formação do ensino superior, com cursos que duram, em média, de 4 a 6 anos. É o caso, por exemplo, de áreas como Direito, Engenharia ou Administração. O conteúdo programático dessas formações é bastante amplo, com disciplinas teóricas e práticas.

Como oferece um panorama mais generalista de determinado campo de conhecimento, torna-se a opção ideal para quem ainda não sabe com qual segmento vai atuar depois de formado e também para quem tem mais tempo para se dedicar aos estudos.

Por exemplo: quando você cursa Administração aprende disciplinas variadas, voltadas para gestão empresarial, finanças, recursos humanos, marketing, entre outras. Dessa maneira, com o diploma em mãos, você consegue escolher uma área para atuar ou ainda se dedicar a mais de um segmento.

Aliás, se o profissional se identifica bastante com determinado nicho profissional da área que estudou pode ainda fazer uma pós-graduação — como uma especialização, MBA ou mestrado. Isso aumenta as oportunidades profissionais, salários e chances de crescimento na carreira, com a possibilidade de alcançar cargos de liderança e gestão.

Licenciatura

Já a licenciatura é direcionada para quem almeja dar aulas na educação básica, o que inclui o ensino fundamental e médio. São cursos que duram de 4 a 5 anos e têm seu conteúdo programático voltado para pedagogia, metodologia do ensino, didática e psicologia.

É, portanto, o formato de graduação indicado para quem quer ensinar e trabalhar com crianças e jovens. Assim, se você faz a licenciatura em Química, por exemplo, pode dar aulas nesse campo de conhecimento.

Há muitas oportunidades para professores da educação básica em todo o país, por isso o diploma de licenciatura pode render vagas de empregos em escolas privadas e públicas (estaduais e municipais).

Para alguns cursos é possível realizar o bacharelado em uma determinada área e obter, na sequência, o diploma de licenciado. Por exemplo: quem faz o bacharelado em Educação Física pode fazer a licenciatura pedindo a dispensa de algumas disciplinas já cursadas, o que reduz o tempo para concluir essa formação.

Tecnólogo

Para quem tem pressa em entrar no mercado de trabalho e busca um conteúdo com uma abordagem mais prática pode optar pelo ensino superior tecnológico. É importante ressaltar que o curso superior de tecnólogo é diferente de curso técnico e não se restringe apenas à área de tecnologia

É uma graduação de curta duração, que dura de 2 a 3 anos, e o aluno escolhe o curso já de acordo com a área que vai atuar. Veja alguns exemplos:

  • Segurança Pública;

  • Tecnologia em Gestão Ambiental;

  • Tecnologia em Logística;

  • Gestão Hospitalar.

Assim, você adquire conhecimentos e habilidades práticas já direcionadas para uma função no mercado de trabalho. E, por essa característica, a formação é bastante valorizada pelas empresas, que buscam um profissional com as competências específicas para determinado cargo.

Quais modalidades de ensino posso cursar?

A era digital já faz parte de vários aspectos do nosso cotidiano e, quando o assunto é educação, não é diferente. Dessa maneira, além da modalidade presencial, você pode fazer o curso superior também online — com o ensino a distância (EAD). Confira abaixo os formatos de ensino para que você possa cursar com tranquilidade a faculdade:

Presencial

É o modelo de aprendizado tradicional, em que o aluno acompanha junto aos outros colegas o curso ministrado em sala de aula pelo professor. Para isso, há a necessidade de deslocamento diário até a instituição de ensino para realizar as disciplinas, provas e outras atividades.

Para algumas graduações, como Medicina, Odontologia e Direito, por exemplo, é o único formato disponível para fazer o curso superior.

Essa forma de aprender é bastante indicada para quem precisa ter o professor por perto para conduzir os estudos, tirar as dúvidas e avaliar seu desempenho. Além disso, para atividades mais práticas, como aquelas realizadas em laboratório, são imprescindíveis os encontros presenciais.

Ensino a distância (EAD)

Um formato novo, que veio atender a necessidade de pessoas que querem fazer o curso superior, mas não conseguem se deslocar até a faculdade, é o ensino a distância (EAD). Nesse modelo, o aluno faz o curso superior online, utilizando um notebook ou outro dispositivo e conexão à internet.

Então aposte no ensino EAD se você não consegue fazer uma graduação por falta de tempo, porque trabalha o dia todo ou por qualquer outro motivo que o impeça de ter o compromisso de se dirigir todos os dias até a instituição de ensino.

No entanto, mesmo com a grande oferta de cursos nesse formato, muitos alunos ficam receosos quanto a esse modo inovador de fazer o curso superior.

O primeiro ponto que deve ser esclarecido é que a qualidade de uma graduação a distância é a mesma da presencial. Aliás, é o mesmo conteúdo programático e os mesmos professores — o que muda é o jeito como as aulas são ministradas.

Tudo é feito por meio de uma plataforma virtual, de fácil acesso, onde o aluno encontra todo o programa do curso disponível. Com isso, ele tem a comodidade de acompanhar as disciplinas nos horários e locais que quiser.

Os encontros presenciais acontecem nos polos de ensino para a realização de provas e apresentação do trabalho de conclusão de curso (TCC).

Tudo isso traz autonomia, pois você pode avançar o conteúdo de acordo com o seu ritmo sem precisar acompanhar o andamento de toda a turma. Contudo, estudar online exige bastante disciplina, força de vontade e organização do estudante, pois estamos falando do conteúdo de um curso de graduação; portanto, é preciso ter dedicação.

A dica é não deixar as matérias se acumularem e procurar sempre esclarecer as dúvidas com os professores.

E, apesar de ser um ambiente virtual, você não estará sozinho. Há tutores para tirar as dúvidas e você também tem à disposição canais de comunicação com os professores.

Por fim, outra vantagem do EAD é a economia para o bolso: você economiza não só com transporte, mas também com o valor das mensalidades — geralmente mais acessíveis quando comparadas às dos cursos presenciais.

Semipresencial

É possível ainda unir as vantagens e melhores práticas do ensino presencial e do EAD com o formato semipresencial.

Nesse modelo, o aluno também conta com todo o conteúdo disponível na plataforma virtual, porém são programados encontros semanais ou quinzenais para a realização de atividades mais práticas — como aquelas realizadas em laboratório.

É um formato de ensino bastante indicado para quem precisa da flexibilidade do ensino a distância, mas que faz questão do contato pessoal mais frequente com a turma e professores nos polos de ensino.

Como obter financiamento do ensino superior?

Você fica adiando o sonho de fazer o curso superior por problemas de orçamento? Então conheça os tipos de financiamento estudantil e descubra que não é preciso deixar esse plano para depois:

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) é um programa do Ministério da Educação (MEC) destinado a pessoas de baixa renda que queiram fazer o curso superior.

São ofertadas bolsas de estudo integrais (100%) e parciais (50%) para a realização da graduação em instituições de ensino privadas. E o que muita gente não sabe é que o ProUni é destinado tanto para a modalidade presencial quanto para a EAD.

Os requisitos para o aluno participar do programa de financiamento são:

  • ter realizado o Enem do ano anterior, com desempenho acima a 450 pontos e não ter zerado na redação;

  • não possuir diploma de ensino superior;

  • ter renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral, e de até 3 salários mínimos para a parcial;

  • ter cursado o ensino médio em escola pública ou como bolsista integral na escola particular.

Fies

Outro programa do governo federal é o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), que financia as mensalidades de graduações em instituições particulares de ensino com desempenho positivo nas avaliações do MEC e que aderem ao programa.

Para realizar a inscrição o candidato deve ter participado de uma das edições do Enem a partir de 2010, com nota acima de 450 pontos e sem ter zerado na redação.

O programa foi reformulado e o chamado Novo FIES passou a oferecer modalidades segundo a renda familiar do candidato. Confira as regras:

  • para alunos com renda mensal bruta familiar de até 3 salários mínimos: a taxa de juros é zero. O financiamento é de, no mínimo, 50% do valor do curso;

  • para renda mensal familiar de até 5 salários mínimos: as condições dessa modalidade (P-Fies) são definidas entre o agente financiador de crédito, instituição de ensino e o estudante.

Como se planejar para entrar no mercado de trabalho?

Você viu que a faculdade é garantia para um bom emprego e como todo mundo pode fazer o curso superior. Contudo, você não precisa esperar ter o diploma em mãos para se preparar para uma vaga no mercado de trabalho.

Veja como fazer o planejamento ainda na graduação para que sua carreira comece com o pé direito:

Dedique-se à graduação

Não basta apenas estar matriculado e tirar as notas mínimas exigidas. Você deve se dedicar aos estudos, acompanhar com interesse as disciplinas e participar ativamente das aulas.

Busque outras leituras, visite a biblioteca, compareça aos eventos que a instituição de ensino oferece para a sua área do conhecimento — como encontros e simpósios — e participe também de atividades de extensão.

Realize um curso de idiomas

O mercado é globalizado e, para que você consiga uma boa vaga de emprego, principalmente em grandes corporações — como multinacionais — é importante fazer um curso de idiomas.

Se o orçamento está curto para dar conta das aulas de língua, corra atrás de aplicativos gratuitos, que trazem exercícios e outras atividades que permitam ao aluno aprender de modo bem dinâmico. Outra dica é assistir a filmes e séries com legendas, o que ajuda bastante na hora de assimilar o idioma.

Esse conhecimento é válido não somente para incrementar o seu currículo e ser selecionado para uma vaga de emprego. Ajuda bastante na hora de se atualizar, ao buscar leituras especializadas de seu campo profissional, que, muitas vezes, são em inglês ou espanhol.

Esteja atualizado

Comece a se informar sobre as tendências da área do seu curso superior. Busque sites e revistas especializados e tenha o hábito de acompanhar o que há de novo. Assim, você estará atualizado, o que conta pontos na hora de se preparar para uma entrevista de emprego.

Faça networking

O ambiente universitário é propício para encontrar pessoas com os mesmos interesses que você. E essas relações podem ir além de uma amizade: você pode fazer networking e começar a formar a sua rede de contatos profissionais.

Colegas e professores podem ser peças-chave na hora de indicar o seu nome para uma entrevista de emprego, por exemplo, ou ainda para formar parcerias profissionais no futuro.

Empenhe-se no estágio

O primeiro contato que o aluno tem com a rotina profissional da área que escolheu seguir carreira é com o estágio. É uma oportunidade para conhecer as possibilidades de atuação e para conviver e aprender com profissionais mais experientes.

Por isso, a dica é aproveitar essa etapa, mostrar empenho e o seu desejo de efetivação. Muitos estagiários realizam um trabalho tão bom que são contratados assim que a faculdade termina.

Elabore um bom currículo

O currículo deve reunir sua formação (curso superior e cursos extras), experiências profissionais, inclusive o estágio, e também seus objetivos de carreira.

É preciso ser claro e conciso nesse documento, por isso evite se alongar e ultrapassar duas páginas com as informações. Além disso, só acrescente sua foto se for uma exigência dos recrutadores.

Quais as vantagens da educação continuada?

Muitos profissionais, depois de formados, acabam se acomodando e param de estudar. Assim, perdem boas oportunidades no mercado de trabalho, pois tornam-se defasados. Por isso, é tão importante a educação continuada para quem quer sair na frente e oferecer um diferencial competitivo.

Uma das formas de obter qualificação profissional e estar atualizado quanto à sua área é buscar os cursos de pós-graduação lato sensu, como:

  • especialização: aprimoramento dos conhecimentos e habilidades de uma determinada área para quem já está no mercado de trabalho;

  • MBA (Master in Business Administration): também direcionado para quem já está no mercado, porém procura uma formação voltada para a área de gestão e negócios. É indicado também para profissionais que almejam uma posição de liderança ou buscam empreender.

Assim como na graduação, é possível encontrar cursos de pós-graduação de diferentes áreas no formato EAD, uma facilidade e tanto para quem trabalha e precisa se capacitar.

Realizar esses cursos, além de propiciar o contato com outros profissionais de seu segmento, traz ainda uma série de vantagens:

Possibilidade de promoção

Buscar novos conhecimentos e estar atualizado com as novidades de seu campo profissional pode trazer crescimento de carreira, com a possibilidade de receber uma promoção. É também uma oportunidade para quem quer assumir cargos de liderança.

Aumento do salário

Um título de pós-graduação pode valorizar o seu currículo e aumentar sua renda. De acordo com uma pesquisa da Catho Educação, profissionais que cursam uma especialização podem ter um aumento de 118% no salário.

Assim, além de abrir mais portas no mercado de trabalho, esse tipo de qualificação pode transformar a sua carreira.

Recolocação profissional

Pessoas que estão descontentes com o seu nicho de atuação podem se beneficiar com um curso de pós-graduação e conseguir definir um novo caminho profissional. Para aqueles que têm o sonho de abrir o próprio negócio, realizar o MBA será útil para empreender com segurança.

A faculdade é garantia de um bom emprego, por isso é imperativo ter essa formação no seu currículo para ingressar no mercado de trabalho. Contudo, como ressaltamos neste post, essa é apenas a primeira etapa de um futuro de sucesso. Estar atualizado e realizar novas qualificações após o diploma também deve fazer parte do seu plano de carreira.

Ficou interessado em fazer uma graduação? Conheça todas as opções que a Brazcubas oferece nas modalidades presencial, semipresencial e EAD! Entre em contato!

 

Deixe um comentário