Diploma EAD vs. presencial: qual a REAL diferença?

O avanço da tecnologia chegou para facilitar a vida de muitas pessoas. Hoje em dia, é possível estudar, trabalhar e ganhar dinheiro sem a necessidade de sequer tirar o pé de dentro de casa.

Nesse sentido, a educação a distância (EAD) abre portas para que muitas pessoas consigam se formar em um curso superior sem precisar fazer muitos sacrifícios. Afinal, você não precisa se preocupar com o tempo e dinheiro gastos com transportes para ir à faculdade e também pode assistir às aulas no seu próprio ritmo. Isso permite que muita gente concilie o trabalho com os estudos com muito mais facilidade do que antigamente.

Existe, porém, uma dúvida que corrói o coração daqueles que desejam obter o seu diploma EAD: será que ele tem o mesmo reconhecimento que o presencial? Por mais que a educação a distância esteja se tornando cada vez mais comum, o preconceito que algumas pessoas têm em relação a esse modelo de ensino ainda é um problema.

Para eliminar de uma vez por todas essas dúvidas, vamos explicar neste post quais são as verdadeiras diferenças entre o curso a distância e o presencial. Confira!

Reconhecimento do curso superior pelo MEC

Antes de mais nada, você precisa entender que qualquer faculdade — seja ela presencial ou a distância — precisa de um certificado do MEC para funcionar. Caso contrário, ele não terá nenhuma legitimidade.

Caso você se forme em uma faculdade que não é reconhecida pelo MEC, seu diploma não será reconhecido no mercado de trabalho. Por isso, é importante pesquisar muito bem antes de escolher em qual faculdade estudar.

O MEC utiliza três critérios de avaliação para reconhecer as instituições de ensino superior como aptas a funcionar:

  • Conceito Preliminar do Curso (CPC): avalia o quadro docente, infraestrutura e recursos pedagógicos;
  • Conceito de Curso (CC): trata-se de uma avaliação presencial que confirma os pontos anteriores e verifica se está tudo de acordo com as leis;
  • Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE): avalia os alunos do primeiro e do último ano das faculdades com o objetivo de verificar se eles estão desenvolvendo as habilidades e competências relativas ao curso.

É importante deixar claro que esses três critérios são utilizados para avaliar tanto cursos presenciais quanto a distância. Logo, se uma faculdade que oferece EAD obtiver o certificado do MEC, o seu diploma tem exatamente a mesma validade que o presencial.

Para saber se um curso é credenciado ou não, basta acessar o site do e-MEC e fazer uma pesquisa. Lá, também é possível obter outras informações como: notas obtidas nas avaliações do ENADE e o conceito do curso de acordo com esse exame.

Um fato interessante que devemos mencionar aqui é que os cursos de EAD alcançaram uma nota média superior aos presenciais em todos os três critérios mencionados acima. Essa informação demonstra que o preconceito existente em relação à educação a distância é completamente sem fundamentos.

Devemos ressaltar também que os cursos a distância não são 100% virtuais. O aluno deve, de tempos em tempos, reunir-se com os professores e colegas para realizar as provas finais, aulas práticas e apresentar o TCC nos polos presenciais das faculdades.

Qualidade do curso a distância

Agora que você já sabe que não há nenhuma distinção entre diploma EAD ou presencial, devemos desmistificar outra afirmação recorrente: a de que os cursos a distância possuem qualidade inferior aos presenciais.

Primeiramente, o que mede a qualidade de um curso não é a modalidade de ensino, e sim fatores como: corpo docente, materiais oferecidos aos alunos, desempenho no ENADE, entre outros.

Assim como um curso por EAD pode ter uma péssima reputação, os presenciais também podem. A modalidade de ensino não tem nenhuma influência sobre isso. A verdade é que, como já mencionamos, boa parte dos cursos a distância tem um conceito muito maior no ENADE do que os presenciais.

Julgar a qualidade de uma faculdade apenas com base nas modalidades de ensino que ela oferece serve apenas para espalhar um preconceito bobo. A educação a distância tem o objetivo de dar mais liberdade aos estudantes, permitindo que muitas pessoas que moram em cidades pequenas possam ter um ensino superior de qualidade sem precisar se deslocarem para as capitais.

A autonomia oferecida pela EAD faz com que muitas pessoas consigam trabalhar e estudar ao mesmo tempo sem comprometer suas rotinas. Tudo isso contribui para que mais e mais pessoas conquistem seus diplomas e consigam se destacar no mercado de trabalho.

Perfil do aluno que estuda a distância

Como já falamos, os cursos em EAD são flexíveis: o aluno assiste às aulas no seu próprio tempo, adaptando os estudos à sua rotina, e não o contrário. Isso faz com que o perfil do estudante a distância seja diferente daquele que frequenta as aulas fisicamente e em horários predefinidos.

Pelo fato de não existir uma rotina fixa, o aluno é obrigado a correr atrás dos conteúdos transmitidos pela faculdade. Dessa forma, ele acaba assumindo uma postura mais proativa e aprende a se planejar com muito mais facilidade. Ou seja: ele desenvolve habilidades essenciais para conquistar o mercado de trabalho muito mais cedo.

É interessante observar que, nos cursos a distância, você pode assistir às aulas quantas vezes quiser, podendo registrar todo o conteúdo sem que nada fique para trás. Isso permite que os alunos fiquem muito mais familiarizados com as matérias, o que também é excelente para se destacar na profissão e no meio acadêmico.

Como o ambiente da EAD é totalmente virtual, você raramente precisa ficar cara a cara com as pessoas, de modo que a timidez não se torna um empecilho. Com isso, os estudantes mais tímidos também podem se beneficiar da EAD, pois terão muito mais liberdade para tirar dúvidas com os professores e interagir com os colegas.

Aproveitando este tópico, precisamos deixar claro que a formação dos estudantes — seja no curso a distância ou no presencial — não depende apenas da faculdade. Se o aluno não fizer a sua parte, com disciplina para estudar e esforço para aprender, ele dificilmente conseguirá conquistar seu espaço no mercado de trabalho, mesmo que tenha um diploma em mãos.

Vale lembrar que um profissional de sucesso deve estar constantemente investindo na sua educação. Ainda que você já tenha o diploma em mãos, o aprendizado não deve parar por aí. É importante fazer uma pós-graduação ou especialização para se manter sempre atualizado e garantir sua ascensão profissional.

Com essas informações, esperamos que todas as suas dúvidas em relação às diferenças do diploma EAD para o presencial tenham sido sanadas. Os únicos aspectos que devem ser levados em conta para julgar a qualidade de um ensino superior são as avaliações do ENADE e o reconhecimento do curso pelo MEC.

A modalidade de ensino não tem nada a ver com isso! Precisamos acabar com o preconceito existente em relação a educação a distância!

Gostou deste post? Então não deixe de assinar nossa newsletter! Essa é a melhor forma de ficar por dentro de todos os conteúdos do blog!

Deixe um comentário