Aprenda como montar um plano de carreira eficiente

Às vezes, podemos ter a sensação de que nosso futuro está condenado pelas nossas circunstâncias atuais. Afinal, como arriscar algo diferente, quando estamos presos às contas do mês, a um salário insuficiente, à falta de tempo para sonhar mais alto e agir nesse sentido?

Muitos se sentem dessa forma, mas existe uma solução: fazer um plano de carreira — que é uma ferramenta para a definição de objetivos e metas a curto, médio e longo prazo. Por meio dele, você vai conseguir visualizar cada um dos passos que deve dar em direção ao que deseja, saberá quanto tempo isso pode levar e, o mais importante de tudo, terá o estímulo necessário para não desistir!

Está preparado para definir o seu futuro? Então acompanhe este post para aprender a montar um plano de carreira eficiente!

A importância do planejamento

Você pode estar se perguntando: se esse método é tão maravilhoso, como é que existe tanta gente por aí insatisfeita com seus trabalhos, salários ou estilo de vida?

A verdade é que para dominar o mercado de trabalho, hoje, é necessário muito planejamento e disciplina, algo que não é simples. A maioria das pessoas espera por soluções imediatas — e não é sobre isso que se trata o plano de carreira.

Você, hoje, vai traçar um planejamento que contemplará sua vida em períodos de dois, cinco, dez anos. Você terá de realizar esforços para cumprir metas, abdicar de algumas coisas em prol de outras. No entanto, desde que haja dedicação, os resultados virão. E o primeiro passo para isso é se planejar.

A estratégia do planejamento de carreira é muito utilizada por grandes CEOs. Parece que essas pessoas chegaram aonde queriam apenas por seus talentos e muita sorte. Mas, na verdade, elas construíram suas carreiras descobrindo e resolvendo seus pontos fracos, dando os passos certos na direção necessária e pensando anos à frente.

Um exemplo prático é a atual CEO da Microsoft Brasil, Paula Bellizia. Em uma palestra na Ene Gestão Empresarial em 2016, ela contou que um ex-chefe havia dito que ela jamais atingiria seu objetivo de mudar de área. “Fiquei muito brava e, naquele mesmo dia, construí um plano para fazer exatamente isso” — disse Bellizia. Dez anos depois, ela se tornava a presidente brasileira de uma das maiores empresas do mundo, exatamente na área almejada.

Que tal seguir o exemplo dela? Então, siga a leitura deste post para descobrir como montar o seu plano.

Os passos para criar seu plano de carreira

1. Descubra-se

Essa é, talvez, a parte mais difícil da elaboração do plano. No entanto, é fundamental. Dedique um tempo para compreender o que você quer para a sua carreira.

Se você ainda não tem uma profissão ou está insatisfeito com seu trabalho atual, busque descobrir que tipo de ocupação mais se encaixa com o seu perfil. Não tenha medo de considerar opções diversas, explore bastante, saia da sua área de conforto.

Algumas pessoas conseguem determinar isso em poucos minutos de reflexão, outras precisam de um tempo e esforço maior, como ler sobre as diversas profissões, fazer pequenos cursos etc. Apenas uma coisa é certa: pule essa etapa, e seu plano estará condenado ao fracasso.

Isso significa que você precisa saber exatamente o que quer para traçar um plano de carreira infalível? Não. O plano é um guia para que você tome decisões mais produtivas para seu futuro, mas ele não contempla fatores imprevisíveis. E se, no meio da graduação, você conhecer e se apaixonar por outra área, por exemplo?

Um bom plano é mutável. No entanto, para achar as oportunidades certas para você, é necessário que você se coloque no caminho certo. E esse caminho está atrelado às suas paixões.

Portanto, questione-se. Se preferir, experimente responder às questões abaixo:

  • Que atividades tenho prazer em realizar?

  • Sou comunicativo ou introvertido?

  • Funciono melhor seguindo ordens ou ditando meu próprio ritmo?

  • Em que ambiente quero trabalhar?

  • Prefiro espaços internos ou externos?

  • Que tipo de contribuição quero deixar no mundo?

A seguir, liste as profissões que você se imagina fazendo e confronte-as com as respostas dadas. Elimine as alternativas que não se encaixem no seu perfil.

2. Defina seu plano de ação

Você deve sair do primeiro passo com um objetivo, que pode ser tanto mudar de área, quanto chegar a um cargo superior na empresa onde já está trabalhando.

Com esse objetivo em mente, faça uma lista do que precisa para chegar lá. Você deve pesquisar o mercado desejado para identificar quais são as exigências que terá de atender. Converse com profissionais já estabelecidos e conheça os caminhos que eles tomaram.

No entanto, o mais importante nesse passo é traçar metas que estejam de acordo com a sua realidade. Se você trabalha o dia inteiro e não pode abrir mão do seu salário, de nada adianta programar uma graduação em uma universidade que não oferece aulas à noite, por exemplo. Nesse caso, considere uma graduação a distância.

Experimente realizar o seguinte procedimento:

  • defina as aptidões necessárias para chegar ao seu objetivo (saber outro idioma, especializar-se em determinado campo, saber falar em público etc.);

  • liste cinco aptidões que você já possui e cinco que você precisa adquirir a nível comportamental;

  • da mesma forma, liste cinco aptidões que você já possui e que precisa adquirir a nível técnico (os saberes específicos da área almejada);

  • ao lado de cada item, liste as ações que devem ser tomadas para adquirir ou aperfeiçoá-lo. (Exemplo: aprender um idioma. Ação necessária: estudar três horas por semana durante 2 anos.);

  • para cada ação, determine um prazo de início e de término e os detalhes específicos. (No exemplo acima, se você não tem condições financeiras para pagar por um curso de idiomas, pode buscar alternativas gratuitas on-line ou determinar um período para juntar economias até conseguir pagar por um.)

Após estipular esses passos, você terá em mãos um plano de ação para colocar em prática.

3. Revise seu plano de carreira

Você se dedicou e traçou um plano incrível que contempla os próximos 10 anos da sua jornada. Parabéns! Porém, você não pode esquecer de visitá-lo com frequência, especialmente a cada vez que tiver de tomar uma decisão importante.

O plano vai evitar que você tome atitudes improdutivas que vão prejudicar seu objetivo final. Quer um exemplo? Você decidiu que quer trabalhar em casa, mas a empresa onde você está atualmente lhe oferece uma posição que vai exigir muito mais horas de comprometimento.

Com o auxílio do seu plano, você poderá decidir se aceita ou não a proposta, determinar os impactos dela no seu futuro, ou ajudar a negociar essa nova posição (seguindo o exemplo, você pode negociar períodos de home-office).

Portanto, não crie um documento para ser esquecido no fundo da gaveta ou numa pasta de computador. Ele deve ser visitado com frequência, modificado e atualizado de acordo com as etapas que você for atingindo.

Criar um plano de carreira é fundamental para assumir o controle da sua vida profissional. Experimente colocar em prática os passos que desenhamos aqui, anote tudo, crie um documento e use-o como guia para suas decisões diárias.

Pronto para começar seu plano de carreira? Se ficou com alguma dúvida ou tem sugestões para ajudar outras pessoas com seus planos, deixe um comentário!

 

Deixe um comentário