12 motivos pelos quais um curso técnico pode ser válido para você

Você fica com aquele frio na barriga só de pensar que chegou a hora de escolher uma profissão? Realmente, a concorrência no mercado de trabalho é grande e, por isso, essa é uma decisão difícil, principalmente para os mais jovens. No entanto, existe um jeito de começar a carreira com o pé direito — fazendo um curso técnico.

Essa formação apresenta um conteúdo mais prático porque tem como objetivo preparar para um segmento profissional. Desse modo, ao concluir o curso, o aluno já tem uma qualificação e pode começar a trabalhar. Em razão da falta de profissionais com competências técnicas no Brasil, esse diploma garante a contratação de forma mais rápida.

Quer entender melhor como funciona o curso técnico, para quem é indicado, além de 12 motivos pelos quais essa formação pode ser uma oportunidade para você começar sua carreira? Acompanhe este post e veja como essa pode ser a sua chance de dar o rumo certo para o seu futuro profissional!

Características do curso técnico

É bem disseminada na sociedade a ideia de que a trajetória do aluno após a conclusão do ensino médio é fazer um vestibular e entrar na faculdade. E esse é o caminho escolhido por muitos jovens, porém não é a única opção.

Para quem está em busca de qualificação e precisa entrar rápido no mercado de trabalho, o curso técnico pode ser a melhor escolha. O aluno consegue um diploma para uma área profissional específica em um curto período (cerca de 18 meses), com um custo bem mais acessível do que a graduação. Além disso, é uma formação com boas perspectivas de trabalho.

Apesar das incertezas do cenário econômico, a vantagem dessa qualificação é o alto índice de empregabilidade, já que no Brasil há carência desse tipo de profissional. Segundo informações do Mapa do Trabalho Industrial, levantamento do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), a indústria brasileira precisará de 13 milhões de trabalhadores nos níveis técnico e superior até 2020.

Outros dados reforçam a falta da formação técnica no país — a pesquisa Escassez de Talentos, da consultoria ManpowerGroup, apontou que 41% das empresas brasileiras têm dificuldades de preencher cargos que exigem habilidades técnicas, o que significa que está faltando gente com essas competências no mercado.

Como se vê, fazer o curso técnico é uma oportunidade para quem quer ter um diferencial no currículo para conseguir a tão sonhada vaga de emprego.

Aulas mais práticas

A grade curricular do ensino técnico privilegia as aulas práticas e, ao final do curso, pode ser exigido o estágio supervisionado. E é por isso que esses estudantes já saem na frente — com o diploma, eles já estão preparados para assumir uma função. Dessa maneira, em muitos casos, são as empresas que vão atrás do candidato e não o contrário.

Tipos de curso técnico

O estudante, dependendo da instituição de ensino, pode realizar o curso técnico de 3 formas:

  • concomitante: o aluno faz o ensino médio e o ensino técnico em paralelo, porém em instituições de ensino diferentes;

  • integrado: modalidade em que o curso é, ao mesmo tempo, ensino técnico e médio;

  • subsequente: o aluno realiza o curso técnico após ter concluído o ensino médio.

Dessa maneira, existe a possibilidade de o estudante conseguir um diploma profissional aos 18 anos, caso ele opte pelo ensino técnico concomitante ou integrado. É uma forma de ganhar tempo e conseguir uma posição no mercado ainda muito jovem.

Com isso, ele consegue construir uma carreira, ganha maturidade profissional e fica bem preparado caso queira cursar uma graduação depois. Isso porque ele já vai conhecer a realidade de estar no mercado de trabalho, ou seja, conseguirá escolher com propriedade uma área do ensino superior para obter mais qualificação e conhecimento.

Eixos tecnológicos

O candidato interessado no diploma técnico encontra esse tipo de qualificação em diferentes áreas — tem opção para todos os perfis profissionais. De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT), um documento do Ministério da Educação (MEC), que disciplina a oferta desses cursos em todo o país, são 227 cursos, divididos em 13 eixos tecnológicos:

  • ambiente e saúde;

  • controle e processos industriais;

  • desenvolvimento educacional e social;

  • gestão e negócios;

  • informação e comunicação;

  • infraestrutura;

  • militar;

  • produção alimentícia;

  • produção cultural e design;

  • produção industrial;

  • recursos naturais;

  • segurança;

  • turismo, hospitalidade e lazer.

Diferente de tecnológico

Muita gente faz confusão com curso técnico e tecnológico. Saiba que são formações distintas porque o tecnológico é considerado um tipo de curso superior com duração de 2 a 3 anos e com foco mais voltado para o mercado de trabalho. Já o técnico é considerado de nível médio e sua formação é voltada para um segmento profissional.

Para quem é indicado

O curso técnico é uma oportunidade para o estudante que não pode esperar para conseguir o primeiro emprego. É uma formação que pode ser feita até mesmo em paralelo ao ensino médio — é possível iniciar os planos profissionais bem cedo e até conseguir se programar financeiramente para a realização da graduação no futuro. Afinal, há boas chances de receber um salário já aos 18 anos.

Atualização profissional

Mas não pense que essa qualificação é voltada somente para os jovens — é uma alternativa também para quem já está no mercado e busca um curso de atualização com bom reconhecimento pelas empresas.

Em pouco tempo o profissional torna-se qualificado para uma área específica, enriquecendo seu currículo. Consegue, com isso, uma remuneração melhor ou, ainda, uma promoção onde já trabalha.

Recolocação profissional

E, para quem já tem uma formação, mas está insatisfeito com a área escolhida ou não consegue arrumar um emprego, pode conseguir uma recolocação profissional ao cursar o ensino técnico. Essa formação prática pode significar um recomeço de carreira porque vai propiciar novas oportunidades de trabalho.

Empreendedorismo

O conhecimento adquirido com a formação técnica pode ser importante para quem busca empreender. O profissional adquire as habilidades práticas para dar início à sua própria empresa ou para melhorar os serviços já realizados em seu negócio.

Validade do diploma

Ao concluir o curso técnico, o aluno terá uma formação, com um diploma reconhecido pelo MEC, que é aceito em todo o território nacional. Nesse documento formal consta a carga horária cursada, atestando o conhecimento técnico adquirido para uma área específica, o que habilita o profissional para o trabalho.

O diploma pode ser exigido pelas empresas e também é um pré-requisito para o ingresso no serviço público após aprovação em concurso. É importante salientar que, ao fazer o curso técnico concomitante, o aluno só recebe o diploma da formação técnica se concluir o ensino médio.

Diploma do técnico x certificado do profissionalizante

As pessoas fazem confusão entre o curso técnico e o curso profissionalizante, considerando os dois iguais. É preciso destacar que são cursos diferentes — o ensino técnico tem um viés para a prática, no entanto, somente essa formação concede um diploma reconhecido pelo MEC.

Os cursos profissionalizantes complementam a capacitação, porém, após o término, o candidato recebe apenas um certificado constando a carga horária.

12 motivos para optar por essa modalidade de ensino

Agora que já explicamos direitinho como funciona o curso técnico, vamos mostrar por que optar por essa modalidade de ensino pode ser a melhor escolha para quem tem pressa em começar uma carreira. Acompanhe!

1. Curta duração

Você quer ter uma formação, mas não tem tempo para esperar os 4 anos de estudos de uma graduação? Pode apostar então no curso técnico. Alguns duram somente 1 ano! Isso mesmo — em 12 meses você consegue um diploma e está habilitado para exercer uma profissão.

Outros cursos têm duração de 18 meses e alguns chegam a 2 anos. Como se vê, uma qualificação bem rápida. Em um curto período, você consegue estar empregado e recebe seu primeiro salário.

2. Possibilidade de cursar junto com o ensino médio

Falando em otimização do tempo, outra vantagem do técnico é que ele pode ser realizado junto do ensino médio, o que facilita na conquista do primeiro emprego, mesmo para os mais jovens.

3. Facilidade para entrar no mercado de trabalho

O grande diferencial do curso técnico é a facilidade para o estudante ingressar no mercado de trabalho. Você sabia que, dependendo do curso escolhido, é possível conseguir o emprego antes mesmo de terminar o curso? Quer motivação maior do que essa, principalmente em tempos de crise econômica?

A formação técnica é muito valorizada por empresas de diferentes portes e setores. Isso acontece porque o profissional recebe uma formação diretamente voltada para um determinado segmento, assim, ao concluir o curso, ele já está pronto para o trabalho.

Em muitos cursos, há a exigência do estágio supervisionado, que já é realizado dentro de uma empresa. Dependendo do desempenho e comprometimento do candidato nesse período, ele pode ser contratado assim que termina o ensino técnico.

4. Custo mais acessível

Muita gente já conhece essa história: a concorrência é grande e, por isso, é preciso ter um diferencial para entrar no mercado de trabalho. Porém, arcar com as mensalidades da faculdade sem trabalhar é muito difícil para muitos estudantes. Então, o que fazer para ter uma qualificação e conseguir pleitear uma vaga de emprego?

Ao escolher o curso técnico, o aluno encontra mensalidades com valores bastante acessíveis, uma motivação para não desistir da capacitação. Além disso, a duração da formação técnica é curta, o que também reduz o investimento.

E você não precisa abandonar o sonho de cursar o ensino superior. Ao concluir o técnico, você conseguirá entrar mais rapidamente no mercado de trabalho e, desse modo, ficará muito mais fácil fazer o planejamento financeiro para, o quanto antes, cursar uma graduação — o que vai enriquecer ainda mais a sua formação.

5. Conteúdo voltado para a prática

Se você não gosta muito de aulas essencialmente teóricas, como ocorre principalmente nos primeiros anos do ensino superior, vai gostar de conhecer a matriz curricular do curso técnico.

Como essa qualificação é voltada para formar o profissional para o mercado de trabalho, o conteúdo é, em sua maioria, de aulas práticas. O aluno vai “colocar a mão na massa” e se especializar em um segmento profissional, assim estará apto para atuar no setor produtivo.

6. Salários mais atrativos

Como há carência de profissionais com habilidades técnicas em diversos segmentos no país, as empresas “disputam” esses candidatos e, para isso, oferecem boas remunerações e outros benefícios.

7. Auxílio na escolha de um curso superior

Um dilema muito comum entre os jovens brasileiros que estão concluindo o ensino médio é escolher a faculdade que vai seguir. Com 18 anos e pouca experiência de vida, é preciso decidir sobre a carreira, só que essa é uma escolha muito complicada. Essa dúvida ocorre porque ninguém conhece a fundo a rotina profissional de um segmento sem nunca ter trabalhado.

Nessas situações, o que acaba ocorrendo é o aluno cursar um ou dois anos de faculdade e depois desistir, o que pode ter um impacto significativo em sua vida profissional.

No entanto, quando ele resolve fazer o curso técnico, começa a entender melhor como funciona o mercado de trabalho e consegue, posteriormente, escolher um curso superior com mais conhecimento e sem tanta pressão.

Alguém formado no curso técnico de enfermagem, por exemplo, conseguirá trabalhar em um hospital e vivenciará o dia a dia da profissão. Caso esse profissional decida fazer um curso superior de enfermagem, estará bem mais preparado e certo da sua escolha. Assim, será um investimento acertado em sua carreira.

O mesmo acontece com quem decide fazer o técnico em administração. Com o diploma, conseguirá um emprego nesse ramo e conhecerá a rotina dessa profissão, o que pode ser a oportunidade para descobrir se o curso superior nessa área se encaixa ou não com seu perfil e ambições profissionais.

8. Networking

A gente escuta muito o termo networking para quem cursa pós-graduação, certo? Mas saiba que o dia a dia do curso técnico também propicia formar essa rede de contatos profissionais, o que pode gerar boas oportunidades de trabalho.

Isso acontece porque, como as aulas são essencialmente práticas, muitos professores também estão no mercado de trabalho e, assim, podem enxergar em seus alunos grandes talentos. Outra possibilidade é o contato com alunos que estão buscando uma atualização, ou seja, que também trabalham ou são donos do próprio negócio.

Tudo isso propicia uma rica troca de experiências, o que pode gerar, por exemplo, indicações para uma vaga de emprego.

9. Amadurecimento profissional mais rápido

Conseguir um emprego na faixa dos 20 anos, ter contato com outros profissionais em sala de aula e começar a traçar ainda jovem o futuro da carreira são fatores que ajudam no amadurecimento profissional.

O resultado é uma postura mais responsável no trabalho, além da facilidade em trabalhar em equipe, de aceitar desafios e de buscar soluções para os problemas. Isso tudo conta pontos na hora de uma entrevista de emprego, para conseguir uma promoção e até mesmo para saber quais caminhos você pretende seguir na sua carreira, escolhendo com sabedoria o curso superior.

10. Mudança de área de atuação

São vários fatores que podem fazer um profissional decidir que está na hora de mudar o rumo. Pode ser a insatisfação com a área escolhida, a baixa remuneração, poucas chances de subir na carreira ou até mesmo o desemprego.

No entanto, em meio a tudo isso, as contas não param de chegar e é preciso agir. Esperar 4 anos para concluir outra graduação torna-se inviável, por isso a escolha do curso técnico se encaixa muito bem nessa situação.

Conseguir uma capacitação em pouco tempo e com altas taxas de empregabilidade é o caminho mais acertado para quem precisa recomeçar e não pode perder tempo.

11. Aprimoramento profissional

Existem setores que evoluem constantemente e o profissional que não quer ficar para trás precisa estar sempre atualizado. Dessa forma, o curso técnico pode servir como um aprimoramento para quem já está no mercado de trabalho, mas não pode ficar defasado.

É possível obter, por exemplo, habilidades para lidar com novas tecnologias, ampliando as competências do profissional, o que pode render uma promoção ou um aumento de salário.

12. Possibilidade de ensino híbrido

Muitas pessoas desconhecem, mas existe a possibilidade de fazer o curso técnico de forma híbrida — que une o ensino a distância (EAD) e encontros presenciais. Esse jeito de estudar pode facilitar bastante a vida do aluno.

É possível acompanhar algumas aulas online, ou seja, no horário e local que for mais conveniente. Só é preciso que o estudante tenha acesso à internet e um dispositivo, como um notebook ou tablet.

Essa flexibilidade para acompanhar o curso pode ser bem interessante, principalmente para quem já trabalha, tem uma rotina bastante agitada e busca outra qualificação.

Áreas técnicas que estão em alta

Ficou interessado em fazer o curso técnico e quer conhecer algumas áreas que estão em alta no mercado? Confira quais são essas carreiras e descubra aquela que mais se encaixa no seu perfil:

Técnico em Enfermagem

É o profissional que atua na saúde e bem-estar dos pacientes de todas as faixas etárias com a supervisão de um enfermeiro. Pode trabalhar no sistema público e privado em diferentes locais, como hospitais, postos de saúde, clínicas, ambulatórios, laboratórios e consultórios.

Há ainda a possibilidade de trabalho do técnico de enfermagem em home care (domicílio), instituições de longa permanência para idosos e empresas.

O curso tem duração de 3 semestres e, ao final, é obrigatória a realização do estágio.

Técnico em Logística

Com a modernização das empresas e a necessidade de um controle maior sobre armazenamento, distribuição e transporte de mercadorias, o profissional da área de logística tornou-se figura-chave nesses processos.

Esse curso técnico, que tem duração de apenas 2 semestres, oferece formação para trabalhar na gestão de estoque e sistemas de logística da indústria, comércio ou setor de serviços. O profissional pode atuar ainda na área pública ou privada.

Técnico em Segurança do Trabalho

O curso dura 3 semestres e prepara o profissional que vai trabalhar no controle e prevenção de riscos nos processos produtivos de empresas de diferentes setores, públicas ou privadas.

O técnico em segurança do trabalho atua para garantir a saúde ocupacional do trabalhador de acordo com as regras vigentes e em ações de sustentabilidade para empresas.

Técnico em Mecânica

O profissional trabalha na gestão de projeto, instalação, montagem e manutenção de sistemas mecânicos e é bastante requisitado para indústrias de diversos ramos, fábricas de equipamentos e laboratórios de controle de qualidade.

O curso técnico em Mecânica tem duração de 3 semestres.

Técnico em Radiologia

O curso forma profissionais para trabalhar com equipamentos de diagnóstico por imagem, uma carreira que ganha cada vez mais espaço com os avanços tecnológicos da medicina.

O técnico em radiologia pode trabalhar em clínicas de diagnóstico por imagem, hospitais, ambulatórios e até mesmo na indústria alimentícia, em processos como esterilização e pasteurização de alimentos, e órgãos de fiscalização, trabalhando com equipamentos para detectar armamentos ou substâncias perigosas.

A duração é de 3 semestres e, ao final, é obrigatória a realização do estágio.

Técnico em Administração

Para quem quer conhecer a rotina administrativa, aprendendo sobre as principais funções desse setor, pode cursar o técnico em Administração. A vantagem é que você consegue o diploma em apenas 2 semestres e está apto para trabalhar em empresas de diferentes portes e setores, tanto públicas como privadas.

O aluno vai cursar disciplinas variadas, como: matemática financeira, recursos humanos, organização empresarial, legislação trabalhista e marketing e vendas.

Técnico em Mecatrônica

Quem quer trabalhar com máquinas automatizadas e sistemas robotizados, nos setores de projetos, monitoramento e controle de processos produtivos, pode apostar no curso técnico de Mecatrônica, que dura 3 semestres. O profissional é requisitado por indústrias, laboratórios de controle de qualidade e empresas prestadoras de serviço.

Viu só como o curso técnico tem muitas vantagens para quem busca conseguir uma vaga de emprego logo depois de formado? Não perca tempo, pesquise sobre a área com a qual você gostaria de trabalhar e comece a estudar. Em pouco tempo você consegue um diploma valorizado pelas empresas e já pode começar uma carreira.

Gostou de conhecer todos os detalhes dessa qualificação? Fique por dentro de outros temas sobre carreira — é só assinar a nossa newsletter para receber outros posts como este no seu e-mail!

 

Deixe um comentário