Conheça 7 cursos na área de Humanas (e suas carreiras)

Escolher um curso de graduação e, por consequência, a carreira que vai seguir está longe de ser a tarefa mais fácil do mundo. A atividade chega a dar um frio na barriga em muitas pessoas — e não é para menos, já que ela representa uma responsabilidade e tanta!

Se você está vivenciando essa situação, nada de se desesperar. Criamos um post completo sobre as possibilidades de carreira e de cursos na área de Humanas. Essa é uma ótima forma de entender quais são as características mais comuns que os profissionais dessa área têm, o que eles fazem e, também, de avaliar se você se enquadra nesse perfil.

Ficou curioso? Então acompanhe a leitura deste post e confira as dicas que preparamos para você. Vamos lá?

1. Humanas X Exatas: como escolher

Basta começarmos a falar sobre carreiras e opções de curso para o impasse mais comum aparecer: Exatas ou Humanas? Essa é a primeira diferenciação que muitas pessoas fazem, pois leva em conta seu perfil, aptidões e gostos pessoais. Ou seja, representa um ótimo primeiro passo para saber como se encontrar na vida profissional.

Como a escolha de um curso para o vestibular está diretamente ligada à profissão, é muito importante estudar algo que você gosta ou com o que você se imagina trabalhando. Assim, fica mais fácil se imaginar na rotina de um profissional formado ou ainda saber o que espera você logo pela frente.

Justamente por isso, saber a área de conhecimento que tem mais a ver com você é uma ótima maneira de tornar esse processo mais tranquilo e agradável.

1.1. A análise do seu perfil

O primeiro passo para escolher bem qual área tem mais a ver com você é apostar no autoconhecimento. Se você é do tipo de pessoa que se conhece e sabe o que a realiza mais, a tarefa fica ainda mais fácil.

Caso você nunca tenha parado para pensar nesse sentido, não precisa ficar ansioso! Nada impede que você comece a fazer isso agora mesmo. Para tanto, separe alguns minutos para pensar quais são suas principais habilidades e aptidões, considerar seus pontos fortes e fracos e descobrir o que você realmente gosta de fazer.

Pode parecer bobagem, mas esses detalhes costumam revelar muitas coisas e tornar a escolha um pouco mais fácil. Pense ainda sobre o período de estudo no Ensino Médio e reflita também sobre os tipos de matérias que você gostava mais de estudar e as que tinha mais dificuldade. Essa é uma ótima maneira de descobrir a área de sua preferência.

Se você adora Matemática e Física, por exemplo, então é bem provável que você se sentirá mais realizado seguindo uma carreira na área de Exatas. Nada mais natural, já que assim você consegue encontrar um curso que explore suas habilidades já existentes.

Por outro lado, se você gosta mais de matérias como Português e História, então é possível que você seja o tipo de pessoa que se interessa mais pelos cursos na área de Humanas.

E nada de pensar que o curso segue vendo apenas as mesmas coisas do Ensino Médio. No caso da área de Humanas, por exemplo, os alunos costumam estudar o ser humano e seus relacionamentos, a própria sociedade e os fenômenos que a envolvem. Se você gostaria de entender essa complexidade, então é bem provável que se encante com algumas das opções existentes.

1.2. O perfil do profissional

É claro que não existe uma regra e você pode encontrar pessoas totalmente “fora da curva” ou do que é comum. Entretanto, ainda assim, podemos dizer que existe um perfil comum dos profissionais formados na área de Humanas.

De um modo geral, eles têm um ótimo senso crítico, perfil questionador e curioso, e, para fechar, gostam de entender sobre os relacionamentos sociais.

Esses pontos são importantes, considerando o fato de esse tipo de estudantes precisar pesquisar e compreender os comportamentos, atitudes e relações que existem — seja de um ser humano com o outro ou ainda com os ambientes em que estão inseridos.

Somado a isso, esse grupo também costuma ter uma relação mais forte com a arte, cultura e literatura. É fácil encontrar esse público lendo livros e se interessando por jornais, revistas e outros materiais que promovam esse tipo de reflexão. Isso acontece como reflexo do perfil desse grupo: eles são curiosos e gostam de aprender sobre as mais diversas coisas.

1.3. A escolha do curso

Depois de entender um pouco melhor em que vertente você se enquadra, começam outros dilemas: Que curso escolher? Ciências Humanas Pura ou Aplicada? Esse é o segundo “fantasma” que aparece para amedrontar as pessoas nesse sentido, então é bom pensar e planejar tudo com calma.

Para ajudar na escolha de uma profissão ainda mais bem-sucedida, nada melhor que conhecer um pouco mais sobre os principais cursos na área de Humanas, não é mesmo?

2. Os cursos na área de Humanas

O conhecimento em Ciências Humanas é complexo, principalmente considerando que não é tão específico. Ter um perfil subjetivo faz com que a área se torne um pouco mais profunda.

Nesse caso, os professores precisam ter uma didática completamente diferente. É papel deles abordar as teorias mais importantes (assim como em outros cursos), mas eles devem sempre entender o contexto atual. Esse ponto é fundamental, pois a realidade do momento pode mudar até mesmo a teoria mais consolidada.

E tem mais: o debate entre professores e antropólogos pode até mesmo determinar que um autor ou uma teoria ficou ultrapassada e não deve ser mais aceita. Esse é um ponto que acontece a todo momento, já que o mundo muda de forma acelerada e, como reflexo, as relações também.

Esses pontos devem ser abordados na sala de aula, explorando os mais diversos debates, interpretações e contribuições dos alunos.

2.1. Diferenciais do curso

Os cursos na área de Humanas contam com muitos diferenciais e vantagens. Como você já viu, eles exigem reflexão, habilidade de conectar ideias e uma observação crítica da sociedade e das formas de relacionamento.

Embora o esforço intelectual seja muito grande, ele também costuma trazer muitos retornos e reconhecimentos. O principal ganho é a habilidade que o estudante passa a ter de analisar criticamente as situações e relacionamentos que o cercam.

Essa é uma maneira de criar alunos mais conscientes e com um poder analítico ainda mais aguçado. Se você não acredita, pense que vai aprender a lidar com seus direitos e deveres, então precisa entender melhor o peso que suas decisões têm, fazer escolhas ainda mais acertadas e ter uma argumentação mais profunda e embasada.

As aulas fazem exatamente isso: provocam o pensamento do aluno, fazem com que ele aumente seu senso crítico e consiga defender suas ideias com ainda mais consistência. Assim, fica muito mais fácil discutir educação, cultura, economia e qualquer outro assunto que aborde a influência da vida em sociedade.

E tem mais: esse tipo de formação faz com que seja mais fácil fazer alguma intervenção ou mudança. Isso acontece porque só conseguimos mudar, de fato, aquilo que conhecemos. Se você é uma pessoa com um perfil transformador, então pode ser que um curso na área de Humanas ajude muito você a desenvolver seus projetos.

2.2. O mercado de trabalho

É comum escutarmos que a área de Engenharia tem os mercados mais promissores, não é mesmo? Por essas e outras, muitas pessoas ficam inseguras sobre seguir ou não um dos cursos na área de Humanas.

Ainda assim, é bom lembrar que esse tipo de curso tem uma relação direta com o mercado de trabalho — o que significa a possibilidade de uma carreira um tanto quanto bem-sucedida.

Os cursos podem ter uma relação bem próxima da comercialização de muitos produtos e serviços, seja por meio de análises, pesquisa de mercado, criação de campanhas ou várias outras possibilidades.

2.3. Relação com a área de Exatas

Se você não gosta de Exatas de jeito nenhum, pode ter seu contato reduzido de forma drástica se optar por um curso da área de Humanas. Os tipos de curso costumam explorar mais as leituras e debates de texto, um ponto que parece bobagem, mas que é bem diferente.

Com exceção de algumas poucas graduações, como o curso de Administração, a maioria das opções não exploram matérias de Exatas.

3. Saiba mais sobre 7 cursos de Humanas e suas carreiras

Este deve ser o tópico mais esperado por você, não é mesmo? Afinal de contas, para se direcionar de forma consistente e madura, nada melhor que conhecer um pouco melhor os cursos disponíveis, não é mesmo?

3.1. Pedagogia

Se você acredita que a educação é o caminho para melhorar e alavancar esse país de vez, então pode ser que se identifique muito com a atuação em Pedagogia. Para atuar nessa profissão, é fundamental gostar de crianças e pré-adolescentes — além de ter facilidade no relacionamento com eles.

Para quem não sabe, esse curso estuda a educação dos jovens, compartilhando conteúdos fundamentais para sua formação e lidando com os problemas relacionados ao seu desenvolvimento.

Isso significa que um profissional formado pode, sim, melhorar os níveis de educação do país. Para isso, ele pode atuar em duas vertentes: como professor na rede pública ou privada, ou, ainda, na administração da educação, gerenciando o ensino e orientando outros professores.

Quando atua na sala de aula (que é o modelo mais comum), ele pode lecionar para as séries iniciais do Ensino Fundamental e avaliar a aprendizagem de cada um. Para fechar, ele ainda pode trabalhar com a inclusão e desenvolvimento de pessoas com necessidades especiais.

Especializações

Como falamos, o profissional pode se especializar em uma área de atuação. Nesse caso, pode considerar o trabalho de inclusão social, pesquisa, orientação educacional e formação intelectual (no caso, seguir a carreira acadêmica).

Além disso, também pode investir em Pedagogia Empresarial ou Hospitalar, atuando de forma mais específica nessas esferas.

3.2. Psicologia

A palavra “psicologia” é muito usada nos dias de hoje. É bem provável que você já tenha ouvido alguém falar sobre a psicologia do sono ou alguma outra coisa que relacione com esse nome.

Ainda assim, poucas pessoas sabem o que um psicólogo faz — e quais são as possibilidades desse curso. Para quem não sabe, ela é mais um exemplo de curso na área de Humanas. Uma pessoa que faz a graduação em Psicologia estuda a mente, os processos que acontecem dentro dela e os tipos de pensamento mais comuns (e o que representam).

Depois de estudar melhor essa relação, o profissional formado tem o papel de diagnosticar e recuperar os pacientes. Esse suporte deve ser dado em caso de doença mental, distúrbios emocionais, problemas e traumas, e até mesmo desvios de personalidade. Como você pode perceber, o trabalho é bem-completo e exige muito estudo e análise.

Para oferecer esse suporte, o profissional de Psicologia pode abrir seu próprio consultório e oferecer o apoio necessário por meio de consultas. Ainda assim, essa não é a única forma de atuação, pois ele também pode atuar em empresas.

Para isso, ele pode trabalhar no departamento de Recursos Humanos e assim contratar, desenvolver competências, melhorar o clima empresarial e ter outros papéis fundamentais para qualquer organização séria.

Além de empresas, ele ainda pode trabalhar em clínicas, hospitais, presídios e ambientes focados na reabilitação de pessoas, como os Alcoólicos Anônimos. Assim, ele consegue atuar no reequilíbrio mental e psíquico de cada pessoa — uma tarefa muito relevante.

Especializações

Um profissional formado em Psicologia pode se especializar em várias linhas de atuação — e isso é um grande diferencial, já que existe um leque de oportunidades.

Entre as opções mais comuns estão: Psicologia educacional e escolar, clínica, hospitalar, jurídica, do esporte, neuropsicologia e várias outras possibilidades. O contato com essas especializações acontece durante o curso, mas de maneira mais superficial.

3.3. Serviço Social

Engana-se quem pensa que a graduação em Serviço Social tem pouca utilidade. Ela cresceu muito nos últimos anos e ganhou um papel de destaque em qualquer empresa séria e comprometida em deixar um legado para a sociedade.

Essa graduação tem o objetivo de preparar os alunos para trabalharem de forma eficiente na integração dos indivíduos na sociedade. Para isso, ele precisa pensar e planejar estratégias eficientes nesse sentido.

Os planos de ação e políticas públicas visam reduzir as desigualdades sociais (tão fortes em um país como o Brasil). Tudo isso acontece aumentando a qualidade de vida de quem precisa. Além disso, o profissional formado em Serviço Social pode atuar em empresas, ONGs, escolas, hospitais e no setor público (o principal empregador).

3.4. Administração

O curso de Administração está entre os mais disputados para quem vai prestar vestibular. Nada mais natural, já que sua atuação é muito reconhecida e facilmente absorvida pelo mercado de trabalho — um ponto que chama a atenção de qualquer candidato.

A graduação ensina o aluno a gerenciar os mais diversos recursos de uma empresa, indo dos financeiros aos humanos. E tem mais: um administrador pode atuar nos mais diversos braços de uma organização.

Ainda assim, independentemente da área de atuação que vai seguir, é muito importante que o profissional esteja atualizado. Ele deve saber questões da economia nas esferas nacional e mundial, assim como as tendências de consumo daquele lugar (considerando a história e o momento atual). Para fechar, também deve conhecer questões de legislação na atuação de uma empresa.

Para se diferenciar, o profissional ainda pode investir em cursos de especialização, MBA e outros cursos para ficar ainda mais completo. Essa é uma ótima maneira de sair à frente dos outros diversos profissionais formados em Administração também.

Especializações

O profissional pode seguir administrando as empresas, mas não é só isso. Também pode apostar na Administração esportiva (de times e equipes), financeira e de hotéis. Somado a isso, pode ainda trabalhar no processo produtivo, Administração Pública, controladoria, empreendedorismo, marketing, logística e peritagem.

Como você pode ver, as possibilidades são muito grandes, e a atuação engloba muitos pontos.

3.5. Segurança Pública

O curso de Segurança Pública é outra possibilidade dentro da área de Humanas — e promete se firmar como um mercado promissor.

Para quem não sabe, esse assunto de Segurança Pública é de responsabilidade dos Governos Federais e Estaduais, mas eles sempre precisam de suporte para elaborar e implantar estratégias que combatam a criminalidade.

O bacharel em Segurança Pública, por exemplo, se torna um especialista nessa área, ajudando na preparação de programas e políticas que promovam um ambiente mais seguro. Tudo isso acontece partindo de uma compreensão dos problemas de segurança.

Para isso, ele precisa analisar constantemente a evolução das taxas de violência e os focos de tensão. Entretanto, engana-se quem pensa que é só isso. O profissional ainda deve atuar na segurança ambiental e na defesa civil.

Consegue perceber agora quantas possibilidades de cursos na área de Humanas existem? Se você se enxerga em uma dessas atuações, então não perca mais tempo e garanta uma graduação que seja a sua cara!

4. A escolha do curso ideal

Para fechar o nosso post, vamos deixar aqui algumas dicas para que você faça as escolhas mais acertadas. Pense que essa é uma das decisões mais importantes da sua vida, então é natural que mereça destaque e muita reflexão.

4.1. Analise-se

Comece listando suas habilidades, gostos e personalidade. Como falamos acima, esse é o primeiro passo para escolher um curso de forma certeira.

4.2. Busque informações

Conhecer um pouco melhor o que o profissional formado em cada curso faz é uma ótima maneira de se direcionar. Aqui compartilhamos algumas possibilidades de alguns cursos, mas vale a pena sentar e pesquisar um pouco mais sobre os que o agradam.

Além disso, não perca a oportunidade de conversar com profissionais que já atuam dentro da mesma profissão. Essa é uma maneira de entender tudo com mais facilidade, descobrindo se você provavelmente gostaria ou não de fazer o mesmo.

4.3. Considere vantagens e desvantagens

Nenhuma graduação terá apenas vantagens. O melhor caminho para uma escolha adequada é ponderar o que se sobressai, pois assim você consegue conviver com os pontos negativos com mais facilidade.

Pense se conseguirá viver com o que não gosta tanto, se suas habilidades serão exploradas e se você será realizado fazendo isso todo dia.

4.4. Converse com especialistas

Existem profissionais que podem ajudar você a descobrir os tipos de curso que se encaixam mais com seu perfil. Caso a escolha esteja muito difícil, não deixe de conversar com algum deles para entender melhor sobre o seu perfil e como se dar bem na carreira.

Depois de entender melhor sobre as diferenciações e conhecer alguns dos cursos na área de Humanas, não deixe de escolher a melhor opção para você. Escolha pensando na sua satisfação profissional, pois ela é determinante para uma vida mais tranquila e feliz.

E aí, gostou deste post? Para ajudar outros amigos na mesma situação, que tal compartilhá-lo nas redes sociais? Assim eles também ficam por dentro do assunto!

Deixe um comentário